Que tipo de vinho você gostaria que sua vinha produzisse?

Um agricultor que faz vinho visa um sabor particular. Este objetivo concebido em Janeiro, determina a poda de Março do agricultor e marca o tempo preciso para a colheita em Setembro. Ele governa a prensagem de uvas, a fermentação, o envelhecimento em barris e o engarrafamento. As uvas são muito doces? Elas são azedas, secas ou contêm muita água? Dependendo das condições do ano, a colheita pode ser mais ou menos adequada ao sabor final desejado, mas o agricultor deve, no entanto, adaptar a produção em direção do seu objetivo, apesar de estar obviamente à mercê das circunstâncias da natureza.

Nossa paisagem psicológica também está à mercê das circunstâncias. Uma boa noite de descanso, um confronto ruim no trabalho, uma palavra gentil de um colega, um engarrafamento ruim no caminho de casa — isso nubla ou limpa as paisagens internas imprevisivelmente. Como o agricultor, não podemos controlar essas circunstâncias, mas podemos adaptá-las em direção ao nosso objetivo.

Durante o mês de Setembro observamos a colheita de nossas emoções. Nós percorremos diariamente nossa vinha, cortando uma uva, pressionando-a entre o polegar e o dedo, examinando a textura da pele, a robustez do corpo, o sabor da fruta, recolhendo amostras do nosso rendimento para prever os desafios da vinificação. Trabalhamos com o que observamos de forma imparcial, resistindo o desejo de mudar uma emoção com outra. A maioria dos membros descobriu um fato surpreendente: a negatividade foi nossa colheita básica. “Nós estamos muito entediados, não somos emocionais o suficiente”, disse Peter Ouspensky. “É por isso que o centro emocional deve estar livre de emoções negativas, porque, de outra forma, nós usamos toda sua energia nelas e não podemos fazer nada”.

O suco de uva é um produto fraco de uma vinha e a negatividade é um produto fraco de um centro emocional. Assim como as uvas de vinho não são colhidas para fazer suco de uva, nós não devemos nos conformar com a negatividade como produto. Se trabalharmos com um sabor final em mente, então uma colheita difícil não precisa necessariamente produzir uma garrafa ruim. Em Setembro, examinamos essa colheita. Em Outubro, vamos considerar o que pode significar refiná-la em um elixir profundo. Quais emoções acelerariam nosso trabalho se pudéssemos experimentá-las com mais frequência, de forma mais duradoura e mais profunda?

Em outras palavras, que tipo de emoções você gostaria que seu centro emocional produzisse?

Pular para a barra de ferramentas