Observando o centro motor

Observando o centro motor

O centro motor desempenha um grande papel nos vazamentos de energia discutidos durante o trabalho de março. Elimina energia através da pressa desnecessária, a conversa desnecessária, o murmúrio interno e muitos outros movimentos supérfluos, físicos ou abstratos. Através de tal movimento não intencional, ele também sustenta um momento psicológico que inibe a consciência, porque é impossível Ser enquanto se está submergido em uma corrente de ações inconscientes. Portanto, o trabalho de junho nos convida a observar essas ações inconscientes, eliminando aquelas que são desnecessárias e encontrando formas criativas de realizar de uma maneira mais consciente aquelas que são necessárias.

Observando o centro instintivo

Observando o centro instintivo

Dos três cérebros que compõem nosso microcosmo — o corpo, a mente e o coração — o corpo é aquele que compartilhamos com os animais. Embora de forma e habilidade diferentes, nosso corpo digere comida, respira ar e circula o sangue exatamente da mesma maneira que...

Pequenos esforços

Pequenos esforços

“De um modo geral, perdemos a oportunidade de fazer pequenos esforços”, diz Peter Ouspensky. “Nós os desconsideramos, não os consideramos importantes o suficiente. No entanto, podemos aumentar nossa capacidade de fazer esforços apenas fazendo esses pequenos esforços que desconsideramos”. Por esse motivo, o trabalho de abril nos convida a expandir a disciplina que estabelecemos em março em outras áreas que compõem o nosso dia. Estas serão áreas de momentos despretensiosos, momentos de rotina, de transição de um capítulo do nosso dia para outro, momentos que normalmente descartaríamos por não ter importância. Mas a área cultivada do agricultor é limitada e o nosso tempo também, e devemos cultivar prudentemente cada canto do nosso ser a fim de mudar o nosso nível de ser. “Eventos de aparência insignificante estão frequentemente cheios de grande importância”, disse Sófocles; “O homem prudente não negligencia nenhuma circunstância”.

Parando vazamentos

Parando vazamentos

Vendo nossos hábitos como vazamentos de energia os coloca em uma luz mais impessoal. Fico irritado, não porque sou uma pessoa má, mas porque tenho muita energia não utilizada. Eu fico preocupado, não porque sou uma pessoa ansiosa, mas porque tenho muita energia não utilizada. Eu me passo muito tempo sonhando acordado, não porque não sou uma pessoa prática, mas porque tenho muita energia não utilizada. Para lembrar mais de mim mesmo — com mais frequência, por mais tempo e mais profundamente — esses vazamentos terão de ser contidos. Sendo que eu começo meu dia com os acumuladores reabastecidos, eles devem ser especialmente observados e contidos no início do meu dia. Se eu conquistar a minha manhã, vou fazer um começo forte e definir um padrão melhor para o resto do dia.

Auto-observação

Auto-observação

No mês passado, reexaminamos nosso desejo de despertar e trabalhamos para extrair dele uma meta prática. As respostas dos estudantes giraram naturalmente em torno de padrões psicológicos repetitivos que têm inibido seu despertar. Alguns formularam metas relacionadas ao medo, outros relacionadas com a consideração interna, e outros relacionadas ao julgamento. Como normalmente pensamos em metas como destinos a serem alcançados, poderíamos esperar que, após um ano de trabalho, os medrosos se tornam corajosos, aqueles que têm consideração interna confidentes e os que julgam compassivos. Quando realmente cavamos nas raízes da nossa psicologia, descobrimos que nossos hábitos psicológicos mais profundos não se dobram facilmente.

Estabelecendo Metas

Estabelecendo Metas

“O que você deseja?”

“Eu quero conhecer a mim mesmo”.

“Como a sua auto-ignorância se manifesta?”

“De muitas maneiras”.

Então comece escolhendo uma dessas maneiras. Uma meta muito ampla é impraticável; uma que começa muito pequena não é emocional. Se eu quiser parar de falar desnecessariamente, devo evitar um tópico específico. Se eu quiser me tornar mais sensível aos outros, devo me concentrar em uma pessoa específica. Se eu quiser parar de julgar a todos, eu preciso detectar um estímulo específico. A guerra com o hábito é travada através de batalhas momento a momento. Ganhe uma única batalha e ganhe uma vantagem em toda a guerra. Avançamos na busca do autoconhecimento dissipando a névoa da imprecisão em torno de nós, porque buscamos conhecer a nós mesmos em primeiro lugar para que nossa meta permaneça muito clara em nossas mentes como uma inspiração e um guia.

Dezembro de 2017

Dezembro de 2017

No dia primeiro de janeiro deste ano, nossa comunidade estabeleceu o objetivo de sobrepor o ensinamento aos trabalhos do mês. Tendo completado este ciclo, vemos como um trabalho cresce quando adicionamos um pouco a cada dia. Gostaria de agradecer a todos os que confiaram nesta experiência, que persistiram na aplicação do significado interno de cada trabalho, e cujas verificações pessoais contribuíram para tornar esta uma escola viva. Parece que fizemos uma contribuição digna para o Quarto Caminho, o que em si é motivo de celebração. Deixe-nos levantar um copo, então – como o nosso agricultor de dezembro – para ficar sobre os ombros de nossos predecessores, usando seu legado para pavimentar o Quarto Caminho no século XXI.

Novembro de 2017

Novembro de 2017

A eficácia de um novo comando não é imediata. Assim como aprender qualquer palavra nova, a repetição paciente lhe dá um peso gradual. “Um homem pensa no que significa ‘ser’”, diz George Gurdjieff. “É possível ‘ser’ de maneiras diferentes. Ele quer ‘ser’ não apenas no sentido da existência, mas no sentido da grandeza do poder. A palavra ‘ser’ adquire peso, um novo significado para ele”. Neste espírito, o terceiro e último passo do trabalho de novembro é dar peso aos nossos comandos escolhidos, o que só pode ser alcançado aplicando-os repetidamente e pacientemente no momento do teste. A repetição gradualmente lhes atribuirá o significado designado.

O gosto de um estado superior

Senti que essa reunião tornou algo possível. As pessoas que antes eram apenas vozes e rostos na tela do computador ganharam almas, e muitas palavras que antes eram apenas compreendidas intelectualmente ganharam significado emocional. Mas, o mais importante, verifiquei um estado superior, um estado de graça. No cristianismo ortodoxo, a graça é descrita como uma dádiva que vem de cima. Este evento de Roma me abriu para recebê-la, para ser inspirado.

Outubro de 2017

Outubro de 2017

O suco de uva é um produto fraco de uma vinha e a negatividade é um produto fraco de um centro emocional. Assim como as uvas de vinho não são colhidas para fazer suco de uva, nós não devemos nos conformar com a negatividade como produto. Se trabalharmos com um sabor final em mente, então uma colheita difícil não precisa necessariamente produzir uma garrafa ruim. Em Setembro, examinamos essa colheita. Em Outubro, vamos considerar o que pode significar refiná-la em um elixir profundo. Quais emoções acelerariam nosso trabalho se pudéssemos experimentá-las com mais frequência, de forma mais duradoura e mais profunda?

A Arte da segunda linha de trabalho

A Arte da segunda linha de trabalho

A fotografia é “transformada” em segunda linha quando Marcos e Jorge falam sobre o que aconteceu. A segunda linha assume uma espécie de comunicação e intercâmbio de informações. Ao menos é assim que eu sempre interpretei a segunda linha de trabalho. Nela, o que um ganha o outro ganha também. Não é o Jorge quem “fotografa” o Marcos, mas o Jorge e o Marcos trocam impressões e percepções sobre uma área ou situação específica. O processo também pode começar com uma fotografia e depois se transformar em segunda linha se ambos concordarem e compartilharem determinados objetivos.

Setembro de 2017

Setembro de 2017

Esta colheita conclui as três colheitas apresentadas no ciclo anual: o feno, o trigo e a uva. Nós associamos a colheita do feno com o trabalho com o corpo, a do trigo com o trabalho com a mente e aquela da uva com o trabalho no coração. Na sequência de Chartres, cada uma dessas colheitas é distribuída em dois meses: o feno é mostrado crescendo em maio e colhido em junho; o trigo é mostrado colhido em julho e trilhado em agosto, e a uva é mostrada cortada em setembro e colocada em barris em outubro. Este princípio de dois passos segue um padrão repetitivo. O primeiro passo apresenta o produto da natureza. O segundo passo apresenta a resposta do agricultor a esse produto. Um fazendeiro da terra, afinal, domina e refina a natureza. Do mesmo modo, um fazendeiro do Quarto Caminho domina e se refina a si mesmo, o que gera a seguinte questão: qual é o rendimento da mente, do corpo e do coração? O que é colhido no micro cosmo do homem?

O Celeiro de Agosto de 2017

O Celeiro de Agosto de 2017

“As regras buscam um objetivo definido”, diz George Gurdjieff: “elas fazem com que as pessoas se comportem como se comportariam ‘se fossem’, ou seja, se elas se lembrassem de si mesmas”. Para concluir nosso trabalho de agosto de criar aforismos, formulamos aqui um conjunto de dez regras como diretrizes para a nossa comunidade. Se cada membro trabalhasse individualmente, um conjunto de regras comuns seria desnecessário, mas para o trabalho em grupo as regras comuns devem ser formuladas, refinadas e aplicadas. Abaixo está o último rascunho de dez aforismos que podem servir como o celeiro para o baú de conselhos práticos da nossa comunidade. Convido os membros a sugerir refinamentos ou substituições na seção de comentários.

Agosto de 2017

Agosto de 2017

Se não colhermos em julho, não poderemos separar o grão em agosto. Se não descobrirmos a ilusão, não podemos Ser. Neste trabalho — como em qualquer trabalho — uma coisa abre a porta para outra, enquanto a negligência de uma coisa impede a conclusão de outra. Tendo descoberto o nosso pensamento errado em julho, invariavelmente procedemos a formular o pensamento correto em seu lugar. Nosso trabalho de agosto girará em torno de peneirar o certo do errado no momento em que o hábito procura afirmar-se. Para caber no momento, nossa arma deve ser breve e potente. Nosso pensamento correto deve ser resumido na forma de um aforismo, um comando sucinto, a pedra lisa que David usou para derrubar Golias.

Julho de 2017

Julho de 2017

Como podemos trabalhar com um hábito bem estabelecido? Suponha que eu descubra que o medo do futuro é uma emoção negativa predominante na minha psicologia. Ele inventa regularmente cenários imaginários de catástrofe que me afastam da realidade e impedem minha capacidade de Ser. Meu desejo de trabalhar com esse hábito introduz uma nova força ativa no meu trabalho, mas a inércia de ter passado anos vivendo com medo se opõe a esta iniciativa e atua como força passiva. Essas duas forças se contrapõem e isso gera um impasse. Isto traz uma auto-observação, mas não provoca mudanças. O medo permanece, e minha incapacidade de enfrentá-lo só produz culpa, frustração, auto-depreciação. Para mudar, o conflito das duas forças é insuficiente; uma terceira força neutralizante deve intervir.

A pressa e a expressão de emoções negativas

A pressa e a expressão de emoções negativas

O trabalho de junho nos convida a rever nossos entendimentos acerca do corpo físico e a preservá-los, a procurar verificar o que já foi possível realizar e começar os primeiros momentos da colheita, conforme a postagem do Asaf para este mês: “Desde que formulamos uma...

Junho de 2017

Junho de 2017

Junho nos convida a rever nossos entendimentos acerca do corpo físico e a preservá-los, para que eles não apodreçam e se estraguem. Desde que formulamos uma meta em janeiro deste ano (ou desde que você se juntou a este trabalho), o que você entendeu sobre o corpo físico e sua relação com a sua meta? Se você não incluir o que você aprendeu em seus esforços atuais, então você está negligenciando sua colheita. O que você aprendeu sobre a pressa, sobre estar presente durante as comidas, ou sobre o trabalho através da fadiga física?

Maio de 2017

Maio de 2017

Observe a primeira hora do seu dia. Qual erva daninha geralmente exaure a sua terra fértil? É uma preocupação constante? É um mau humor? O ponto é não deixar esses estados emocionais negativos atingirem um nível de intensidade que esgotam a sua terra fértil. Seja paciente, perceba que uma disciplina muito nova é inevitavelmente mais frágil que um hábito estabelecido há muito tempo. Se você persistir, então em quarenta dias você estará amarrando e queimando ervas daninhas e colhendo e guardando o trigo. Mas por enquanto, seu trabalho de Maio é fotografar o primeiro ‘Eu’ negativo que aparece em seu dia, e começar a formular uma disciplina de trabalho em torno dele.

A Divisão da Atenção

A Divisão da Atenção

Dividindo a atenção principalmente nos momentos de dificuldade, constrangimento, e sofrimento da máquina foi possível transformar estes sentimentos e sensações em consciência e assim mudar minhas atitudes, percebendo que a máquina apenas representa um papel, como em um teatro…

Abril de 2017

Abril de 2017

Nós devemos aplicar uma discriminação semelhante. Estamos em busca do milagroso – não no Egito, Ceilão ou Índia, mas de pé na rua onde vivemos. O presente está confiantemente lá. Cabe a nós estar lá para ele, para usá-lo como um catalisador para a autoconsciência… Tendo formulado metas em torno de nossos hábitos durante janeiro, experimentado com a não-identificação em fevereiro, podado e refinado nosso trabalho durante março, somos naturalmente levados à posição de nos perguntarmos: quais dos nossos esforços realmente funcionam?

Hábitos Desnecessários

Hábitos Desnecessários

Assim como eliminamos objetos inúteis em nossa casa, devemos eliminar os hábitos mecânicos que são radicalmente opostos ao despertar.Dessa maneira, estaremos cortando os galhos que desperdiçam a energia da máquina. Nosso tempo é limitado, e devemos maximizar os esforços durante o tempo que nos resta para conseguir atingir nosso objetivo de Ser.

Março de 2017

Março de 2017

Se você é novo neste ensinamento, agora é a hora de formular uma meta Se você já formulou uma meta em janeiro, agora é a hora de examinar se ela ainda reflete o que você gostaria de colher. Tendo a sua meta em mente, o que você deve podar hoje para garantir uma colheita abundante amanhã?

Compreensão

Compreensão

O esforço não deve ser para mudar, mas para aceitar. Aceitação ao contrário do que pensamos não é algo passivo, mas algo que precisa de esforço. Quanto mais compreensão nós tivermos com relação à máquina, mais capacidade teremos para separar dela e Ser. Se não aceito o que vejo, eu paro de Ver/Ser.

Fevereiro de 2017

Fevereiro de 2017

Os hábitos que nós lidamos neste trabalho não surgiram no mês passado; eles cresceram ao longo dos anos. Descobrimos isso durante janeiro, enquanto trabalhávamos para estabelecer uma meta para 2017. Uma camada de hábito deu lugar a outra. Aqueles que inicialmente pretendiam minimizar a conversa desnecessária descobriram uma atitude de vaidade por trás da sua conversa. Aqueles que inicialmente tinham a meta de interromper a pressa descobriram a necessidade de agradar os outros por trás dela. Nossa formulação da meta começou em torno de hábitos do tamanho de galhos, e através da auto-observação se expandiu para abranger troncos maduros. “E agora o machado está posto na raiz das árvores”, diz João Batista: “Toda árvore, portanto, que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo”.

Metas e Traço Principal

Metas e Traço Principal

O Quarto Caminho como foi apresentado por G. I. Gurdjieff e P. D. Ouspensky exige verificação, ou seja, ele é diferente dos outros três caminhos tradicionais porque nele não há lugar para a fé. Não devemos acreditar em nada que não possamos verificar, seja o conceito da reencarnação, as características da nossa mecanicidade ou estados superiores de consciência. Isso torna o Quarto Caminho muito prático porque não há nele espaço para especulação ou discussões filosóficas; todos temos o mesmo problema – estamos numa máquina que dorme – e o mesmo objetivo: criar algo separado dessa máquina e assim escapar o sono.

Janeiro de 2017

Janeiro de 2017

Onde você estava um ano atrás, na véspera de 2016? Você estava sozinho? Você estava festejando? Você estava assistindo a um espetáculo de fogos de artifício do balcão da sua cozinha? Onde quer que você estava, 365 dias se passaram e a terra completou um ciclo ao redor do sol. A natureza comemorativa deste marco anual (ou a falta dele para aqueles de nós que o passaram sozinhos) cria memória, de modo que nós podemos prontamente imaginar onde exatamente estávamos um ano atrás e medir a duração do tempo que se passou. Do nosso humilde ponto de vista microcósmico, temos um vislumbre do grande ciclo de um cosmos maior.

E o tempo?

E o tempo?

Respire. Experimente a sensação de eu estou aqui em sua inalação. Mantenha essa sensação durante o pico de saturação. Exale conscientemente. Então mantenha a sensação de eu estou aqui durante o intervalo após a expiração. Sua consciência acaba de estender seu momento psicológico. Esta curta duração de cinco segundos em média, é o tempo de vida dos seus “eus”. Cada respiração traz um novo pensamento para sua mente, ou uma nova repetição de um velho pensamento. Um dia de 17 horas ativas (ou seja, horas fora da cama) contém 1.020 minutos ativos e 12.240 respirações ativas. Uma semana contém 85.680 respirações ativas. Um mês contém 342.720. Teremos tomado 4.467.600 respirações desde o início do ano de 2016 até a sua conclusão em poucos dias – e este é apenas um dos vários anos que terão compreendido nossas vidas. Quando se trata do tempo, medido por nossas respirações, somos todos multimilionários.

O que é o Paraíso?

O que é o Paraíso?

Qual é o seu objetivo? Saber a verdade? Tornar-se mestre de si mesmo? Ser capaz de Ser? Este estado é representado pelo Paraíso, um jardim de abundância onde todas as criaturas vivem em harmonia. Você poderá apreciar os benefícios deste jardim com a condição de que você não coma o fruto de uma árvore em particular.

O presente imprevisível

O presente imprevisível

“Eu sou o comissário de bordo da Lufthansa, Hans Schupfer, e esta é minha gerente de tripulação Claudia Becker. Lamentamos informar que você não poderá embarcar neste vôo”.

“O quê? Por quê não?”

“Se nós deixarmos você subir no avião, os russos não vão deixá-lo desembarcar”.

“O que você quer dizer, não vão deixar a gente desembarcar?”

“Veja aqui no seu passaporte: seu visto russo só é válido a partir do dia 19. Hoje é dia 16. Nos próximos três dias, você não tem um visto válido para entrar na Rússia”.

“Então porquê os italianos nos deixaram embarcar?”

O truque da natureza

O truque da natureza

Uma questão pertinente nos faz vagamente conscientes por um momento — especialmente se perguntamos a nós mesmos. “Acabei de fazer isso?” ou “Eu realmente disse isso?” ou ainda “Será que eu realmente quis dizer isso?” Isso lança uma fraca luz em nossas ações inconscientes de um momento atrás e, apesar do breve intervalo, as expõe. Assim, conscientes do nosso sono, estamos parcialmente acordados.

Quem é o homem rico?

Quem é o homem rico?

A minha deixa foi dita. Eu entro à direita do palco, avanço vagarosamente na direção de Macbeth, e com a minha cabeça inclinada para baixo, anuncio: “A rainha… meu senhor… está morta”. O silêncio se espalha na audiência no arrepiante intervalo antes da resposta de Macbeth. O momento parece eterno. Eu sou tomado por uma violenta percepção. Quem é o homem rico que está satisfeito com o seu quinhão? Aqueles que são pequenos desejam ser grandes e aqueles que são grandes desejam ser ainda maiores.

Um lugar quieto dentro de nós

Um lugar quieto dentro de nós

A realização de esforços corretos a cada momento da nossa vida, buscando a si mesmo diante da realidade externa que a envolve é o aspecto central e mais importante do Quarto Caminho. Através de esforços continuados por um período considerável de tempo, poderemos desenvolver vontade, uma condição que permite conectar os momentos de nossa vida como elos de uma corrente, capaz de nos fornecer um corpo espiritual e um sentido de eternidade.

O mundo é um palco?

O mundo é um palco?

“Nos devemos encontrar a quarta dimensão de uma maneira puramente experimental”, concluiu Ouspensky. No mesmo espírito, vamos conduzir um experimento: veja o final desta postagem como um script de uma peça – a partir do momento que terminar de ler esta postagem. Você levantando da sua cadeira é parte do script. Assim como você esbarrando no pé da mesa no caminho para a cozinha. Você preparando uma xicara de café também faz parte do script, assim como quando você derrama um pouco na sua camisa, atendendo um telefonema de uma colega, ficando chateado por suas queixas , escrevendo um e-mail para seu chefe, etc. Por duas horas (o tempo aproximado da duração de Romeu e Julieta), viva como se os mais minuciosos detalhes do seu dia fossem predeterminados, e como você fosse sua plateia onisciente. Lembre-se: a plateia não pode mudar a peça, assim como um observador não pode mudar o que observa.

De que maneiras você seria diferente se pudesse manter um observador tão imparcial?

O Caminho Estreito

O Caminho Estreito

Nosso condutor cometeu um erro. O carro está agora preso em uma pista tentando entrar em outra. Até que o nosso caminho fique livre, nós somos forçados a bloquear perigosamente o tráfego que se aproxima. Carros estão vindo rapidamente em nossa direção. Eu sinto uma onda de arrepio proveniente da base da minha espinha até o topo da minha cabeça, antecipando uma colisão. “Decisão tola,” pensei comigo, mesmo sendo um momento de risco de vida, achar o culpado parece mais tolo do que a tolice do condutor. O que importa quem é o culpado se morrermos?

O Poder da Mente

O Poder da Mente

“Isso é uma folha,” digo ao meu filho de quatro meses. Ele olha fascinado. Seus olhos estão testemunhando algo novo, mas ele ainda não sabe que isso se chama “folha”. Nem sabe ainda que ele se chama “Aviv”. Em breve eu vou inverter a lição: “O que é isso?” eu vou perguntar a Aviv, apontando para uma folha em um livro de colorir, testando se ele consegue lembrar o nome correspondente. Através de uma repetição suficiente de nomes e imagens, imagens e nomes, ele vai gradualmente conectar as coisas com seus rótulos aceitos e desenvolver a capacidade da linguagem.

Não há problemas insolúveis

Não há problemas insolúveis

A saúde do cosmo hindu se baseia na luta entre o bem e o mal. Enquanto os deuses e os demônios se opõem perpetuamente, o cosmo em que habitam permanece saudável, mas se o mal domina, o seu bem-estar está ameaçado. Nesses tempos, um Deus de ordem superior deve intervir para restaurar o equilíbrio e preservar o cosmo. Este “deus preservador” é Vishnu, que encarna periodicamente em formas diferentes de acordo com o mal que ele está destinado a neutralizar. Tradicionalmente, nove dessas encarnações de Vishnu já ocorreram e uma décima ainda está por vir.

Revendo a nossa resolução de Ano Novo

Revendo a nossa resolução de Ano Novo

No dia 26 de dezembro de 2015, convidamos os nossos leitores a formularem uma resolução de Ano Novo. Citamos Aristóteles, que disse: “o bem-estar de todo homem depende de duas coisas: uma é a escolha certa do seu objetivo, do fim para o qual as ações devem se dirigir, a outra reside na constatação das ações que levam a esse fim”. Nós encorajamos os leitores a formularem o seu objetivo de grande escala para o ano de 2016, bem como os esforços de pequena escala que pretendiam fazer para alcançar esse objetivo. Passados agora quatro meses – um terço do ano já se foi – vale a pena rever o que temos aprendido com esta experiência.

Ver ou não ver

Ver ou não ver

Nós sonhamos acordados involuntariamente, mas podemos sonhar acordados, por vontade própria? (Você pode olhar para esta tela agora e forçar-se a sonhar acordado?) Nós nos identificamos involuntariamente, mas podemos nos identificar por vontade própria? (Você pode ficar tão fascinado com esta tela agora, a ponto de perder o sentido de si mesmo?)

O que significa Ser?

O que significa Ser?

Eu me pergunto se estou olhando através do para-brisa da minha cabeça enquanto desempenho as tarefas do meu dia — tomando o café da manhã, falando no telefone, digitando no teclado — ou a minha mente está vagando em outro lugar enquanto meu barco viaja no piloto automático?

Qual é o seu presente para a consciência?

Qual é o seu presente para a consciência?

Vejo um vinhedo passar, um pomar, um pântano, uma aldeia no topo da montanha. Da minha janela do trem, eles aparecem e desaparecem, apresentando-se apenas por um momento. Num instante eu os assimilo, e logo depois eu os abandono pelos devaneios. Muita coisa é desperdiçada. Eu não posso ficar por muito tempo. Meus olhos permanecem abertos, mas o que olha através deles espreita como um frágil recém-nascido, e pela sua fragilidade, logo se adormece. Este é o meu estado, que só ficou mais evidente pela minha recusa ao banquete de paisagens vívidas da Toscana em troca de associação mental inútil.

Prestando atenção durante a refeição

Prestando atenção durante a refeição

Os monges estavam de pé em posição de atenção. O Abade apareceu, benzeu-se na soleira da porta e entrou. Ele foi levado por uma comitiva para a mesa mais distante do salão, e se sentou. O grupo se sentou em seguida. Um sino tocou e os nossos vizinhos avançaram nas suas comidas. Em um instante, o salão se encheu com o ruído de centenas de facas e garfos de uma comilança em frenesi. Apenas os dois hóspedes vestidos com roupas não-ortodoxas, meu amigo e eu, olhamos um ao outro em confusão. Estávamos realmente no Monte Athos?

Qual é o Preço da Transformação?

Qual é o Preço da Transformação?

High-end jewelry stores typically hide the price of their merchandise. Jewels are beautiful and price tags are functional. A dangling tag reduces the visual value of what it prices. Moreover, high-end jewelry costs might scare potential buyers from entering the store and deny its salesmen the opportunity of negotiation. Then there is a certain mystique in hiding a price well-known to be exorbitant, a kind of “avoiding the obvious,” implying that the jewel exists for its own sake regardless of its sale.

Resoluções de Ano Novo

Resoluções de Ano Novo

Neste trabalho, objetivos cobrem distâncias. Eu estou aqui e desejo me mover para lá – sendo que aqui e lá são localizações psicológicas. Está no nosso poder mudar consideravelmente, é apenas uma questão de esforço e tempo.